Assinatura RSS

Arquivo da categoria: Pessoas

Doroteia

Publicado em

Minha tia Regina tem 3 netas, o nome de todas começa com a mesma letra. Aquela coisa de vó, vai chamar uma e fala o nome de todas as outras até acertar.

A neta de 4 anos disse: vó, da  próxima vez que você errar meu nome vou te chamar de Doroteia.

Ai meus cabelos brancos

Publicado em

Lembro de quando eu era criancinha (porque não falo mais “quando era pequena”), minha mãe penteava meu cabelo e falava “olha, um cabelo branco”, “outro cabelo branco”, “outro cabelo branco” infinitamente, às vezes ouvia um “olha um cabelo vermelho”, mas vermelho eram pouco no topo da cabeça. Aí comecei a pentear meu cabelo sozinha e parei de ver os cabelos brancos (oi, não tenho olho na nuca).

Comecei a pintar o cabelo e um tempo depois minha mãe começou de novo “olha, um cabelo branco”. O problema é que eles tinha se espalhado, antes ficavam só no topo e migraram pros lados da cabeça, atrás das orelhas. Beleza, acostumei.

Domingo (anteontem) to lá feliz terminando de secar o cabelo quando vejo um fio brilhando no alto da cabeça (quase na franja), achei estranho porque minha raíz não é tão clara assim e me deparei com um fio branco! Olhei em volta dele, um tufo! GENTE! UM TUFO! Beleza que eles só andam em grupo, mas pra que se revoltar desse jeito e subir a cabeça tão cedo?

Ahan, né?

Publicado em

Curto muito vegetariana que come carne de frango, peixe e bacon, maionese, manteiga, requeijão, toma leite e só dorme se o travesseiro for de pena de ganso.

SUPER vegetariana. Assim, até eu.

Ou é vegetariana ou não. Não existe isso de ovo-lacto-sei-lá-o-que. Vegetal é vegetal. Como diria o site nempeixe.com.br: peixes são feitos de carne, não dão em árvore.

Update: não come carne mas adora charuto, é só tirar a carne, “o gostinho que fica é ótimo.” O gostinho DA CARNE, né?

Sexta-feira

Publicado em

Eu falei no Twitter hoje que não entendo qual a grande maravilha da sexta-feira. Sério, gosto mesmo do sábado, domingo e feriados, quando posso dormir até o sono acabar, ficar deitada na cama até doer as costas e depois passar o dia fazendo todo o nada que quiser e conseguir.

Sexta é um dia normal, tenho horário pra acordar, pra sair de casa, pra sair do trabalho. Geralmente trabalho mais na sexta porque tenho que fechar alguns relatórios e isso junta com o trabalho normal e sempre vira correria.

“Bóvio” que quando disse isso no Twitter geral veio tentar me explicar. É mais perto do final de semana. É, mas e daí? Ah, você não bebe. Como se fizesse muuuita diferença pra quem bebe ser segunda ou sexta, a farra é sempre a mesma (principalmente pra essas pessoas que vieram falar comigo).

Então, não, não entendo. É a mesma coisa que acontece com o domingo. Sério, desde sempre (ou não) depois do domingo vem a segunda. Ainda não deu pra perceber que ficar reclamando que “ah, amanhã é segunda, então o domingo é uma bosta” só piora as coisas? Oi? É um dia que você perde reclamando ao invés de dormir ou fazer alguma coisa legal, viu.

Reações mais engraçadas

Publicado em

Ontem contei pra duas pessoas que “tive” que ficar com um bob na franja dentro do ônibus: GuiGui e Adriana que encontrei no restaurante.

Ela riu e disse: as gambiarras da Alice são ótimas.

Ele colocou a mão na cara, balançou a cabeça e disse: me mata de vergonha. Me mata de vergonha. Me mata de vergonha.